PEGADAS +

O PEGADAS + pretende colocar à disposição da comunidade uma oferta de atividades lúdico-pedagógicas extra escolar de cariz ambiental.

Estas atividades estão disponíveis durante todo o ano letivo.

Exposições Itinerantes​

“Três Tons de Verde” é uma exposição itinerante de fotografias relacionadas com a Natureza e Biodiversidade. Pretende-se que a Exposição percorra as escolas do concelho, permanecendo 30 dias no máximo em cada uma delas. Durante a permanência da exposição o objetivo será integrar conversas informais acerca de diversas temáticas ligadas ao ambiente. Portugal é um país rico em património natural, conta com a presença de uma interessante diversidade espécies de flora e de fauna associadas a uma grande variedade de ecossistemas, habitats e paisagens. É, por isso, importante incutir às camadas mais jovens da sociedade o conhecimento destes valores naturais e a necessidade de conservá-los, alterando hábitos e tornando-se em cidadãos ativos e curiosos.

Objetivos: 
– Promover a curiosidade pelo mundo natural e a cidadania ativa;
– Conhecer a natureza e aprender a preservar a biodiversidade.

Duração: requisição por períodos de 15 dias (máximo 30 dias/ escola) 
Data: Todo o ano letivo
Local: Escola
Escolaridade: 1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo, Pré-Escolar, Secundário
Enquadramento: Biologia, Ciências Naturais
Promotores: Lab Paisagem + STOL + Foto Machado

Cerca de 80% dos resíduos presentes nos oceanos são compostos por plástico. Estima-se que, anualmente, mais de 8 milhões de toneladas deste tipo de resíduos acabem no mar e que a sua grande maioria provenha dos rios.
Em Guimarães, pese embora o trabalho que tem realizado ao longo dos últimos anos, com resultados assinaláveis, há ainda muitos comportamentos que importa eliminar.
Esta exposição fotográfica é o resultado de um trabalho dos fotógrafos André Brito e Joaquim Beteriano no âmbito do projeto “Aqualastic – Educar, Reduzir e Valorizar”, fruto de uma candidatura do Laboratório da Paisagem e da Extruplás ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Transição Energética.
Num simples passeio pelas duas principais linhas de água de Guimarães – rio Ave e rio Selho – a poluição salta à vista, das mais variadas formas, plástico ou outros produtos de uso único.
Dá que pensar, não? A verdade é que este é o retrato de uma dura realidade que não podemos esconder, mas que queremos combater. É uma oportunidade para repensarmos os nossos comportamentos diários.
 
Objetivos: 
– Sensibilizar para o uso do plástico no quotidiano; 
– Alertar para os impactos do plástico nos ecossistemas;
– Promover a discussão sobre alternativas e comportamentos a adotar para mitigar o impacto dos plásticos. 
 
Duração: requisição por períodos de 15 dias (máximo 30 dias/ escola) 
Data: Todo o ano letivo
Local: Escola
Escolaridade: 1º, 2º, 3º ciclos e Secundário
Enquadramento: Biologia, Cidadania, Ciências Naturais
Promotor: Laboratório da Paisagem
Cerca de 80% dos resíduos presentes nos oceanos são compostos por plástico. Estima-se que, anualmente, mais de 8 milhões de toneladas deste tipo de resíduos acabem no mar e que a sua grande maioria provenha dos rios.
Em Guimarães, pese embora o trabalho que tem realizado ao longo dos últimos anos, com resultados assinaláveis, há ainda muitos comportamentos que importa eliminar.
Esta exposição fotográfica é o resultado de um trabalho dos fotógrafos André Brito e Joaquim Beteriano no âmbito do projeto “Aqualastic – Educar, Reduzir e Valorizar”, fruto de uma candidatura do Laboratório da Paisagem e da Extruplás ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Transição Energética.
Num simples passeio pelas duas principais linhas de água de Guimarães – rio Ave e rio Selho – a poluição salta à vista, das mais variadas formas, plástico ou outros produtos de uso único.
Dá que pensar, não? A verdade é que este é o retrato de uma dura realidade que não podemos esconder, mas que queremos combater. É uma oportunidade para repensarmos os nossos comportamentos diários.
 
Objetivos: 
– Sensibilizar para o uso do plástico no quotidiano; 
– Alertar para os impactos do plástico nos ecossistemas;
– Promover a discussão sobre alternativas e comportamentos a adotar para mitigar o impacto dos plásticos. 
 
Duração: requisição por períodos de 15 dias (máximo 30 dias/ escola) 
Data: Todo o ano letivo
Local: Escola
Escolaridade: 1º, 2º, 3º ciclos e Secundário
Enquadramento: Biologia, Cidadania, Ciências Naturais
Promotor: Laboratório da Paisagem

Oficina

Construção de vasos ecológicos com recurso a materiais reciclados. Plantação de uma aromática. 

Orçamento: sob consulta
Mínimo: 10 participantes   
Máximo: 25 participantes
Local: Escola ou Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem
Recursos: Manual de plantas aromáticas – PAM

Nesta atividade propõe-se encontrar produtos naturais que possam ser alternativas aos detergentes usuais do nosso dia-a-dia, bem como debater algumas dicas/curiosidades suportadas pelo conhecimento popular e por experiências dos nossos antepassados.

Orçamento: sob consulta
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem

Construção de caixas-ninho e comedouros com materiais reutilizáveis para posterior colocação na natureza. 

Orçamento: 8 euros/caixa ninho construída
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 25 participantes
Local: Escola ou Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem

Recursos de apoio:
– Manual de construção de caixas-ninho
Download

– Brochura de construção de comedouros e bebedouros com material reciclável
Download

Nesta atividade pretendemos ensinar a construir um hotel para insetos e assim potenciar a observação e o aumento da diversidade de insetos: abelhas solitárias, joaninhas, borboletas, moscas-das-flores, etc. Para além disso, o hotel pretende abrigar, estes pequenos polinizadores e outros insetos auxiliares, na fase de hibernação durante o inverno e na fase de reprodução durante o verão.

Com a construção de um hotel para insetos no nosso jardim ou recreio da escola vamos contribuir para a conservação da biodiversidade local e promover a observação e o aparecimento de insetos benéficos nas zonas urbanas. Mãos-á-obra!

Objetivos:
– Proporcionar o conhecimento sobre as espécies de insetos existentes no meio urbano;
– Monitorizar e registar as espécies que utilizam o hotel como abrigo;
– Reconhecer a importância dos insetos e os seus diversos papeis no ambiente.

Recursos de apoio:
Hotel de Insetos – Manual de construção
Download

Público-alvo: Todos
Orçamento: Sob consulta
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Escola ou Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem

A compostagem é o processo simples de transformação de resíduos orgânicos em composto (um fertilizante de origem biológica). Nesta atividade pretende-se reduzir a produção de lixo indiferenciado através do reaproveitamento de resíduos como: cascas de frutos e legumes, aparas de jardim, restos de café, alguns restos de comida, entre outros alimentos orgânicos que já não se encontram aptos para consumo.

Nesta atividade quase nada se perde e tudo se transforma.

Com a ajuda de um compostor doméstico iremos ensinar, passo a passo, o processo de compostagem.

Inscreva-se na atividade e aprenda a fazer o seu composto orgânico, a sua horta, vasos ou jardim irão agradecer.

Objetivos:
– Conhecer o processo de compostagem de resíduos orgânicos;
– Compreender o impacto do uso de composto orgânico como forma de melhorar a qualidade dos solos, favorecer o crescimento saudável das plantas e como fator mitigador das alterações climáticas;
– Compreender a importância da adoção de processos hortícolas mais biológicos e sustentáveis;
– Sensibilizar para o reaproveitamento da matéria orgânica nas hortas escolares ou domésticas.

Público-alvo: Todos
Orçamento: Sob consulta
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Escola ou Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem
Material de apoio: Manual de Compostagem

Nesta atividade os participantes serão orientados na construção de uma pequena horta.

Objetivos:

– Compreender as alturas de plantação/sementeira;

– Distinção entre hortícolas e aromáticas;

– Aprender dicas para uma boa manutenção da horta;

– Compreender a importância de métodos de cultivo biológicos;

– Conhecer a biodiversidade de uma horta.

Público-alvo: Todos
Orçamento: Quando aplicável (sementes, estruturas, etc)
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Escola ou Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem

Manual de apoio: Mãos à Horta

Formação

Compreender o impacto da poluição atmosférica na saúde e bem-estar é o mote desta formação. Serão apresentados as principais consequências para os humanos deste problema cada vez mais presente nas áreas urbanas. A sessão contará ainda com um passeio guiado pela Penha para compreender o importante papel dos líquenes e musgos na qualidade do ar. 

Inscrições aqui

Data: 18 de Setembro;

Hora: 10h-12h;
Local: Irmandade da Penha, no Edifício de Santa Catarina.

Com possibilidade de obtenção de certificado de participação

Através da impressão botânica, também conhecida como Ecoprint, os participantes estamparão de forma artesanal papel e tecidos com vista à sua reutilização.

Toalhas, individuais para refeições, lancheiras de tecido, sacolas, etc., são possibilidades para dar novo uso a tecidos velhos.

NOTA: Cada participante deverá trazer uma peça de roupa, adereço ou pano antigo (toalha de mesa, lençol ou outro) de tecido 100% natural (algodão, linho, cânhamo, seda).

Data: 2 de outubro;
Hora: 9h-12h;
Local: Laboratório da Paisagem;
Orador: Fia Queirós (Krya Atelier)

Com possibilidade de obtenção de certificado de participação

Exploração do conceito de upcycling através da execução de objetos artísticos com recurso a diferentes resíduos.

Os participantes serão convidados a usar a criatividade e desenvolver peças de design para o seu dia-a-dia ou decorativas, reaproveitando materiais que teriam como destino o lixo.

NOTA: Cada participante deverá trazer materiais velhos diversos para partilhar e facilitar o processo criativo (frascos, abajures velhos, caixas, madeiras, botões, fitas, tecidos, partes de equipamentos, etc.)

Data: 2 de outubro;
Hora: 15h-18h;
Local: Laboratório da Paisagem;
Orador: Alexandra Arnóbio (Upcycling Porto);

Com possibilidade de obtenção de certificado de participação

Conhecer melhor o universo e potencialidades da impressão 3D é a proposta deste workshop.

Entre as inúmeras utilidades desta ferramenta será possível observar o processo de impressão ao vivo.

Data: 9 de outubro;
Hora: 10h-12h;
Local: Laboratório da Paisagem;

Com possibilidade de obtenção de certificado de participação

Natureza

Pretende-se que os participantes tenham a oportunidade de usufruir da beleza natural do concelho de Guimarães usando como meio de locomoção a bicicleta. Os passeios apresentam grau de dificuldade baixo e permitem a participação de todas as idades. 

Orçamento: Sob consulta
Mínimo: 10 participantes.
Local: A definir
Promotor: Get Green; Erdal

Constitua a sua equipa e vamos à descoberta da biodiversidade. Durante 60 minutos cada equipa deverá registar na app Biodiversity GO! o maior número de espécies.

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Local: A definir
Promotor: Laboratório da Paisagem 

Propomos uma fusão entre corpo, mente e natureza. A ideia é exercitarmos o corpo e relaxarmos a mente numa sessão de 30 minutos em contacto com a natureza. 

Orçamento: sob consulta
Mínimo: 20 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: exterior ao espaço da escola ou em espaços de lazer do concelho
Promotor: Sofia Lopes (professora especialista YOGA)

Pelo campus da Universidade do Minho vamos identificar  as árvores e conhecer melhor as suas caraterísticas. Os participantes poderão apanhar folhas para a criação de um herbário ou tirar fotografias para a criação de um catálogo pessoal. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Local: Campus de Azurém da Universidade do Minho
Promotor: Laboratório da Paisagem 

A montanha da Penha serve de cenário para esta atividade que procura explicar as formações geológicas e descobrir um pouco mais sobre a sua morfologia. Um passeio por grutas e recantos de elevado valor paisagístico. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Santuário da Penha
Promotor: Laboratório da Paisagem

De olhos postos no ar e no chão o percurso pretende ir ao encontro da biodiversidade daquela que é a área verde de excelência da cidade, a montanha da Penha. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Santuário da Penha
Promotor: Laboratório da Paisagem

O passeio far-se-á pelas margens do rio Selho com intuito de identificar fauna e flora autóctone e invasora desta zona de predominância agrícola. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem

Nesta atividade pretendemos analisar à “lupa” o rio Selho. Para tal iremos recolher amostras de água para aferir a sua qualidade ecológica. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição

Mínimo: 8 participantes

Máximo: 15 participantes

Local: Laboratório da Paisagem

Promotor: Laboratório da Paisagem 

Conhecer o mundo das abelhas é a proposta da abelha Cuscas, uma abelha jovem e divertida, empenhada em proteger a sua colmeia e os seus amigos polinizadores que estão a desaparecer do planeta. 

Nesta atividade a Cuscas levará muitas surpresas para a sala de aula, inclusive uma colmeia verdadeira, e explicará o papel importante das abelhas na alimentação mundial.
A Cuscas disponibilizará ainda a possibilidade de adquirir um livro sobre as abelhas adaptado a cada ciclo de ensino. (10€/livro – compra facultativa)

 Objetivos: 

Aprender o que é a polinização e quais os polinizadores; 

– Compreender o papel importante dos polinizadores no planeta; 

– Consciencializar para o declínio dos polinizadores; 

– Sensibilizar para a dinamização de ações de preservação dos polinizadores.

Participação: gratuito com necessidade de inscrição;
Mínimo: 10 participantes;
Máximo: 40 participantes;
Escolaridade: Pré-escolar, 1º, 2º e 3º Ciclos e Secundário;
Promotor: Cuscas (Paulo Santos)

Família

O Re-Food Guimarães é um movimento 100% voluntário que resgata os excedentes alimentares dos parceiros da área de restauração e os entrega a famílias carenciadas. O trabalho de resgate, embalamento e entregas dos bens alimentares é efetuado por dezenas voluntários, de todas as faixas etárias, diariamente, em turnos de 2 horas (segunda a sexta: 18-20h; 20-22h e 22-24H e sábados: 9-11h e 11-13 horas). O desafio proposto é o de uma família ou turma ser voluntária Re-food por um dia ou assumir o compromisso de um turno por mês. Nesse turno, a família ou turma auxiliaria outros voluntários na execução das diferentes tarefas dentro do Centro de Operações Re-Food. Vale a pena conhecer e colaborar!

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Local: Cave da Junta de Freguesia de Azurém
Promotor: Re-Food Guimarães

No primeiro sábado de cada interrupção letiva (natal, páscoa, féria de verão) o Laboratório da Paisagem colaborará com as famílias/associações de pais/centros de estudos/IPSS que estejam interessadas e necessitem de orientação técnica para a realização de ações específicas na natureza: limpezas das linhas de água, plantação de canteiros ou aromáticas, remoção de invasoras, entre outras ações em prol do meio ambiente.

Mínimo: 10 participantes 
Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Local: a definir
Promotor: Laboratório da Paisagem

Formulário de Inscrição no PEGADAS +