PEGADAS +

Adicione aqui o texto do seu título

O PEGADAS + pretende colocar à disposição da comunidade uma oferta de atividades lúdico-pedagógicas extra escolar de cariz ambiental.

Estas atividades estão disponíveis durante todo o ano letivo.

Família

O Re-Food Guimarães é um movimento 100% voluntário que resgata os excedentes alimentares dos parceiros da área de restauração e os entrega a famílias carenciadas. O trabalho de resgate, embalamento e entregas dos bens alimentares é efetuado por dezenas voluntários, de todas as faixas etárias, diariamente, em turnos de 2 horas (segunda a sexta: 18-20h; 20-22h e 22-24H e sábados: 9-11h e 11-13 horas). O desafio proposto é o de uma família ou turma ser voluntária Re-food por um dia ou assumir o compromisso de um turno por mês. Nesse turno, a família ou turma auxiliaria outros voluntários na execução das diferentes tarefas dentro do Centro de Operações Re-Food. Vale a pena conhecer e colaborar!

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Local: Cave da Junta de Freguesia de Azurém
Promotor: Re-Food Guimarães

No primeiro sábado de cada interrupção letiva (natal, páscoa, féria de verão) o Laboratório da Paisagem colaborará com as famílias/associações de pais/centros de estudos/IPSS que estejam interessadas e necessitem de orientação técnica para a realização de ações específicas na natureza: limpezas das linhas de água, plantação de canteiros ou aromáticas, remoção de invasoras, entre outras ações em prol do meio ambiente.

Mínimo: 10 participantes 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição

Local: a definir

Promotor: Laboratório da Paisagem

Oficina

Construção de vasos ecológicos com recurso a materiais reciclados. Plantação de uma aromática. 

Orçamento: sob consulta
Mínimo: 10 participantes   
Máximo: 25 participantes
Local: Escola ou Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem
Recursos: Manual de plantas aromáticas – PAM

Nesta atividade propõe-se encontrar produtos naturais que possam ser alternativas aos detergentes usuais do nosso dia-a-dia, bem como debater algumas dicas/curiosidades suportadas pelo conhecimento popular e por experiências dos nossos antepassados.

Orçamento: sob consulta
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem

Construção de caixas-ninho e comedouros com materiais reutilizáveis para posterior colocação na natureza. 

Orçamento: 8 euros/caixa ninho construída
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 25 participantes
Local: Escola ou Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem

Recursos de apoio:
– Manual de construção de caixas-ninho
Download

– Brochura de construção de comedouros e bebedouros com material reciclável
Download

Nesta atividade pretendemos ensinar a construir um hotel para insetos e assim potenciar a observação e o aumento da diversidade de insetos: abelhas solitárias, joaninhas, borboletas, moscas-das-flores, etc. Para além disso, o hotel pretende abrigar, estes pequenos polinizadores e outros insetos auxiliares, na fase de hibernação durante o inverno e na fase de reprodução durante o verão.

Com a construção de um hotel para insetos no nosso jardim ou recreio da escola vamos contribuir para a conservação da biodiversidade local e promover a observação e o aparecimento de insetos benéficos nas zonas urbanas. Mãos-á-obra!

Objetivos:
– Proporcionar o conhecimento sobre as espécies de insetos existentes no meio urbano;
– Monitorizar e registar as espécies que utilizam o hotel como abrigo;
– Reconhecer a importância dos insetos e os seus diversos papeis no ambiente.

Recursos de apoio:
Hotel de Insetos – Manual de construção
Download

Público-alvo: Todos
Orçamento: Sob consulta
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Escola ou Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem

A compostagem é o processo simples de transformação de resíduos orgânicos em composto (um fertilizante de origem biológica). Nesta atividade pretende-se reduzir a produção de lixo indiferenciado através do reaproveitamento de resíduos como: cascas de frutos e legumes, aparas de jardim, restos de café, alguns restos de comida, entre outros alimentos orgânicos que já não se encontram aptos para consumo.

Nesta atividade quase nada se perde e tudo se transforma.

Com a ajuda de um compostor doméstico iremos ensinar, passo a passo, o processo de compostagem.

Inscreva-se na atividade e aprenda a fazer o seu composto orgânico, a sua horta, vasos ou jardim irão agradecer.

Objetivos:
– Conhecer o processo de compostagem de resíduos orgânicos;
– Compreender o impacto do uso de composto orgânico como forma de melhorar a qualidade dos solos, favorecer o crescimento saudável das plantas e como fator mitigador das alterações climáticas;
– Compreender a importância da adoção de processos hortícolas mais biológicos e sustentáveis;
– Sensibilizar para o reaproveitamento da matéria orgânica nas hortas escolares ou domésticas.

Público-alvo: Todos
Orçamento: Sob consulta
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Escola ou Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem
Material de apoio: Manual de Compostagem

Natureza

Pretende-se que os participantes tenham a oportunidade de usufruir da beleza natural do concelho de Guimarães usando como meio de locomoção a bicicleta. Os passeios apresentam grau de dificuldade baixo e permitem a participação de todas as idades. 

Orçamento: Sob consulta
Mínimo: 10 participantes.
Local: A definir
Promotor: Get Green; Erdal

Constitua a sua equipa e vamos à descoberta da biodiversidade. Durante 60 minutos cada equipa deverá registar na app Biodiversity GO! o maior número de espécies.

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Local: A definir
Promotor: Laboratório da Paisagem 

Propomos uma fusão entre corpo, mente e natureza. A ideia é exercitarmos o corpo e relaxarmos a mente numa sessão de 30 minutos em contacto com a natureza. 

Orçamento: sob consulta
Mínimo: 20 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: exterior ao espaço da escola ou em espaços de lazer do concelho
Promotor: Sofia Lopes (professora especialista YOGA)

Pelo campus da Universidade do Minho vamos identificar  as árvores e conhecer melhor as suas caraterísticas. Os participantes poderão apanhar folhas para a criação de um herbário ou tirar fotografias para a criação de um catálogo pessoal. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Local: Campus de Azurém da Universidade do Minho
Promotor: Laboratório da Paisagem 

A montanha da Penha serve de cenário para esta atividade que procura explicar as formações geológicas e descobrir um pouco mais sobre a sua morfologia. Um passeio por grutas e recantos de elevado valor paisagístico. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Santuário da Penha
Promotor: Laboratório da Paisagem

De olhos postos no ar e no chão o percurso pretende ir ao encontro da biodiversidade daquela que é a área verde de excelência da cidade, a montanha da Penha. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Santuário da Penha
Promotor: Laboratório da Paisagem

O passeio far-se-á pelas margens do rio Selho com intuito de identificar fauna e flora autóctone e invasora desta zona de predominância agrícola. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição
Mínimo: 10 participantes
Máximo: 30 participantes
Local: Laboratório da Paisagem
Promotor: Laboratório da Paisagem

Nesta atividade pretendemos analisar à “lupa” o rio Selho. Para tal iremos recolher amostras de água para aferir a sua qualidade ecológica. 

Participação: gratuita com necessidade de inscrição

Mínimo: 8 participantes

Máximo: 15 participantes

Local: Laboratório da Paisagem

Promotor: Laboratório da Paisagem 

Formação

Sendo uma forma de ilustração gráfica muito procurada nos conteúdos de ciências naturais e biologia, o Laboratório da Paisagem, promoverá uma formação certificada sobre Ilustração Científica.

Objetivos:
– Explorar a conceito de ilustração científica e a sua relevância;
– Proporcionar a aquisição de competências técnicas de Ilustração Cientifica;
– Disponibilizar ferramentas tecnológicas de apoio à ilustração.

Formadora: Davina Falcão
Destinatários: docentes e público em geral
Mínimo: 8 participantes
Máximo: 15 participantes
Data: A definir
Duração: aproximadamente 50 horas
Local: Laboratório da Paisagem
Entidade certificadora: Centro de Formação Francisco de Holanda

No âmbito da nova atividade âncora “Clube da Proteção Civil” propomos uma ação de curta duração certificada para docentes – “Saúde Pública”

Objetivos:
– Compreender o conceito de risco de saúde pública e competências da Proteção Civil;
– Reconhecer a importância das medidas de mitigação para diminuição da vulnerabilidade da sociedade;
– Promover uma cultura de segurança;
– Conhecer medidas de autoproteção;
– Adotar medidas preventivas face a cada contexto de risco;

Formadora: a definir
Destinatários: docentes e público em geral
Mínimo: 8 participantes
Máximo: 20 participantes
Data: a definir (sábado)
Duração: aproximadamente 3 horas
Horário: 9.30h – 12.30h
Local: Laboratório da Paisagem
Inscrição: Sob consulta
Entidade certificadora: Centro de Formação Francisco de Holanda

Formação para docentes sobre a Água. 

Objetivos:
– Capacitar os docentes de conhecimentos e práticas simples, de baixo custo, para serem reproduzidos facilmente com os alunos.

Promotor: Águas do Norte

Data: a definir pelo grupo de docentes interessados

Duração: a definir

Data e local: a definir

Público-alvo: Educadores e Professores

Nº de participantes: 25 máximo e 10 mínimo

Entidade certificadora: Centro de Formação Francisco de Holanda

Exposições Itinerantes​

“Três Tons de Verde” é uma exposição itinerante de fotografias relacionadas com a Natureza e Biodiversidade. Pretende-se que a Exposição percorra as escolas do concelho, permanecendo 30 dias no máximo em cada uma delas. Durante a permanência da exposição o objetivo será integrar conversas informais acerca de diversas temáticas ligadas ao ambiente. Portugal é um país rico em património natural, conta com a presença de uma interessante diversidade espécies de flora e de fauna associadas a uma grande variedade de ecossistemas, habitats e paisagens. É, por isso, importante incutir às camadas mais jovens da sociedade o conhecimento destes valores naturais e a necessidade de conservá-los, alterando hábitos e tornando-se em cidadãos ativos e curiosos.

Objetivos: 
– Promover a curiosidade pelo mundo natural e a cidadania ativa;
– Conhecer a natureza e aprender a preservar a biodiversidade.

Duração: requisição por períodos de 15 dias (máximo 30 dias/ escola) 
Data: Todo o ano letivo
Local: Escola
Escolaridade: 1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo, Pré-Escolar, Secundário
Enquadramento: Biologia, Ciências Naturais
Promotores: Lab Paisagem + STOL + Foto Machado

Cerca de 80% dos resíduos presentes nos oceanos são compostos por plástico. Estima-se que, anualmente, mais de 8 milhões de toneladas deste tipo de resíduos acabem no mar e que a sua grande maioria provenha dos rios.
Em Guimarães, pese embora o trabalho que tem realizado ao longo dos últimos anos, com resultados assinaláveis, há ainda muitos comportamentos que importa eliminar.
Esta exposição fotográfica é o resultado de um trabalho dos fotógrafos André Brito e Joaquim Beteriano no âmbito do projeto “Aqualastic – Educar, Reduzir e Valorizar”, fruto de uma candidatura do Laboratório da Paisagem e da Extruplás ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Transição Energética.
Num simples passeio pelas duas principais linhas de água de Guimarães – rio Ave e rio Selho – a poluição salta à vista, das mais variadas formas, plástico ou outros produtos de uso único.
Dá que pensar, não? A verdade é que este é o retrato de uma dura realidade que não podemos esconder, mas que queremos combater. É uma oportunidade para repensarmos os nossos comportamentos diários.
 
Objetivos: 
– Sensibilizar para o uso do plástico no quotidiano; 
– Alertar para os impactos do plástico nos ecossistemas;
– Promover a discussão sobre alternativas e comportamentos a adotar para mitigar o impacto dos plásticos. 
 
Duração: requisição por períodos de 15 dias (máximo 30 dias/ escola) 
Data: Todo o ano letivo
Local: Escola
Escolaridade: 1º, 2º, 3º ciclos e Secundário
Enquadramento: Biologia, Cidadania, Ciências Naturais
Promotor: Laboratório da Paisagem
Cerca de 80% dos resíduos presentes nos oceanos são compostos por plástico. Estima-se que, anualmente, mais de 8 milhões de toneladas deste tipo de resíduos acabem no mar e que a sua grande maioria provenha dos rios.
Em Guimarães, pese embora o trabalho que tem realizado ao longo dos últimos anos, com resultados assinaláveis, há ainda muitos comportamentos que importa eliminar.
Esta exposição fotográfica é o resultado de um trabalho dos fotógrafos André Brito e Joaquim Beteriano no âmbito do projeto “Aqualastic – Educar, Reduzir e Valorizar”, fruto de uma candidatura do Laboratório da Paisagem e da Extruplás ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Transição Energética.
Num simples passeio pelas duas principais linhas de água de Guimarães – rio Ave e rio Selho – a poluição salta à vista, das mais variadas formas, plástico ou outros produtos de uso único.
Dá que pensar, não? A verdade é que este é o retrato de uma dura realidade que não podemos esconder, mas que queremos combater. É uma oportunidade para repensarmos os nossos comportamentos diários.
 
Objetivos: 
– Sensibilizar para o uso do plástico no quotidiano; 
– Alertar para os impactos do plástico nos ecossistemas;
– Promover a discussão sobre alternativas e comportamentos a adotar para mitigar o impacto dos plásticos. 
 
Duração: requisição por períodos de 15 dias (máximo 30 dias/ escola) 
Data: Todo o ano letivo
Local: Escola
Escolaridade: 1º, 2º, 3º ciclos e Secundário
Enquadramento: Biologia, Cidadania, Ciências Naturais
Promotor: Laboratório da Paisagem
Formulário de Inscrição no PEGADAS +